News

Rússia desconectada da Internet com sucesso

O governo russo anunciou na segunda-feira, dia 23 de dezembro, que concluiu uma série de testes durante os quais desconectou com sucesso o país da internet mundial. Os testes de desconexão da RuNet foram bem-sucedidos, de acordo com o governo russo.

Os testes foram realizados durante vários dias, e envolveram agências governamentais russas, provedores locais de serviços de internet e empresas russas locais.

O objetivo era testar se a infraestrutura nacional de internet do país – conhecida na Rússia como RuNet – poderia funcionar sem acesso ao sistema DNS global e à internet externa.

O tráfego da Internet foi redirecionado internamente, tornando efetivamente o RuNet da Rússia a maior intranet do mundo.

O governo não revelou detalhes técnicos sobre os testes e em que consistiam exatamente. O governo disse apenas que testou vários cenários de desconexão, incluindo um cenário que simulava um ciberataque hostil de um país estrangeiro.

O experimento foi considerado um sucesso, disse o governo em entrevista coletiva à imprensa.

“Em geral, as autoridades e as operadoras de telecomunicações estão prontas para responder efetivamente a possíveis riscos e ameaças e garantir o funcionamento da Internet e da rede de telecomunicações unificada na Rússia”, disse Alexei Sokolov, vice-chefe do Ministério do Desenvolvimento Digital, Comunicações e Meios de Comunicação de Massa, como citado por várias agências de notícias russas. Sokolov disse que os resultados dos testes serão apresentados ao presidente Putin no próximo ano.

TESTES PLANEJADOS

Os testes bem-sucedidos são o resultado de vários anos de planejamento, elaboração de leis pelo governo russo e modificações físicas na infraestrutura de internet local da Rússia.

Os testes foram agendados inicialmente para abril deste ano, mas foram adiados até este outono (no hemisfério norte), para dar ao Kremlin mais tempo para aprovar uma lei que o acompanha.

Chamada de lei de “soberania da Internet”, concede ao governo russo o poder de desconectar o país do resto da Internet à vontade e com poucas explicações, com base na “segurança nacional”.

Para fazer isso, a lei determina que todos os provedores locais de serviços de Internet redirecionem todo o tráfego da Internet por meio de gargalos estratégicos sob a administração do Ministério das Comunicações da Rússia.

Esses pontos de gargalo podem servir como um comutador gigantesco para a conectividade externa à Internet da Rússia, mas também podem funcionar como um aparelho de vigilância na Internet, semelhante à tecnologia Great Firewall da China, como muitos defensores da privacidade apontaram.

Fonte: ZDnet

Tags

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button
Close