ArtigoNews

Quanto vale sua privacidade?

por: Carlos Natale

No mundo contemporâneo, nas mais diversas áreas, fala-se muito em invasão de privacidade, redes sociais, excesso de exposição na mídia digital, avanços da Internet, entre outros assuntos. Mas, sem dúvida, preservar a privacidade é da maior importância, pois, com a presença forte em diversas redes, as pessoas estão cada vez mais expostas. Portanto, é fundamental que tenhamos informação a respeito do tema. Por isso, é importante se perguntar: Quanto vale sua privacidade?

Privacidade é uma característica da confidencialidade, é tudo que esteja relacionado à informação pessoal. Portanto, o conteúdo de uma conversa, uma experiência, senhas, interesses pessoais, conversas em aplicativos e redes sociais, tudo isso está relacionado à privacidade. Você já parou para pensar quanto suas informações pessoais valem? E mais, quem é dono das nossas próprias informações?

De acordo com a Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, em setembro de 2017, aproximadamente metade das pessoas nos EUA tinha seu nome, data de nascimento e número do seguro social roubado. Ainda em 2017, o New York Times informou que a empresa privada Cambridge Analytica havia coletado informações de mais de 50 milhões de usuários do Facebook sem permissão e as forneceu para a campanha Trump de 2016. Mais tarde, o Congresso Americano levou Mark Zuckerberg para Washington que teve que se explicar a respeito do vazamento.

Não temos números oficiais sobre roubo de dados no Brasil, mas qualquer pessoa que esteja mais atenta sabe que suas pesquisas na Web, feeds do Facebook e outras atividades on-line nem sempre estão seguras – seja dos olhos curiosos de um hacker ou das próprias empresas que fornecem um serviço de rede social.

Nos expomos na Internet sem medo, em poucos cliques qualquer um pode saber onde vivemos, quem são nossos amigos, quais são os nossos gostos, nossa religião, preferências políticas, comida favorita, onde e com que trabalhamos enfim, nossa vida privada nunca esteve tão em evidência e tão disponível.

Para as empresas, ter acesso a informações de seus potenciais clientes, é uma oportunidade de negócio. De maneira geral, o que você faz na Internet deixa rastros e isso é usado para direcionar uma propaganda, uma oferta e para criar seu perfil de consumo de informações e produtos. Para você, isso não parece uma invasão da sua privacidade?

Estas experiências na Internet são tão comuns que, às vezes, não damos importância. Afinal de contas, qual é o mal de mais uma empresa saber que eu gosto de chocolate, ou que eu consumo produtos esportivos?  Saber quanto vale sua identidade e sua privacidade é um bom começo para responder essa e outras perguntas.

Vamos sair do meio virtual e imaginar que seus vizinhos observam você e sua família pela janela usando binóculos, e que tudo que você fala esteja sendo ouvido por algum estranho. Imagine que na rua, sempre há alguém te seguindo, anotando suas atividades, tirando fotos, fazendo vídeos. Não há como negar que essa é uma situação incômoda. Pois é exatamente isso que acontece no mundo virtual.

Estamos vivendo na era da informação há algum tempo, mas especialmente nos dias de hoje, estamos vivendo a era da banalização da nossa própria privacidade. Poderia citar vários exemplos de pessoas conhecidas e anônimos que tiveram suas vidas devassadas por vazamento de conversas, fotos e por exposição excessiva em redes sociais.

O controle de suas informações pessoais é fundamental, não apenas para reforçar a privacidade pessoal, mas também fazer o melhor uso de dados e informações que de fato são relevantes no nosso dia-a-dia. Afinal de contas, pensar na segurança da nossa identidade e privacidade no mundo virtual é tão importante quanto qualquer estratégia para se manter seguro no mundo real.

Quer saber mais sobre tecnologia? Acesse o TecnewsBR e fique bem informado.

Tags

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button
Close